Existe uma certa “caixinha” no mundo do Jiu-Jitsu, onde o filho(a), pai, mãe, tia(o), primo(a), amigo(a) e ou conhecido de um praticante de Jiu-jitsu, observa de perto todo o Life style sendo influenciado positivamente, e pronto, basta um único incentivo e já se torna membro da comunidade Jiujiteira.

Porém, venho me questionando à tempos, como acessar aquela pessoa que nunca teve contato algum com o esporte, que não tem mínima ideia do que é o esporte ou do que se trata toda história e filosofia por traz desta comunidade.

Estou estudando os perfis de cada pessoa que recebemos aqui em nossa escola e oferecemos a introdução ao Jiu-Jitsu, por sua vez, permanecem conosco iniciando esse processo de inserção.

Vejam só, um casal, piloto de avião e bancária que sofreram um assalto e agressão. Crianças com distúrbios comportamentais. Surfistas que queriam desenvolver suas habilidades motoras. Lutadores de muay thai que buscavam sair da zona de conforto. Dentista, Advogado, Médico que queriam sair do sedentarismo. Segurança de metrô que queria aprimorar suas defesas. Empresário que queria apenas desestressar.

Porque essas pessoas realmente ficaram conosco? Se não tinham ainda noção do quão prazeroso e edificante é o esporte…

Nós estamos cada vez mais conquistando esse público por quem somos e pela verdade que trazemos em nosso trabalho, pela ética profissional, pela padronização de sistema e principalmente pela energia e valores que transmitimos.

Porque estamos começando a ver procuras desse público com mais frequência para a prática do esporte?

Eu posso dizer o que fazemos aqui, nós quebramos paradigmas de que o tatame é ringue de porrada, selva e lugar só de competidor ou onde há esteriótipos padronizados de pessoas fortes e robustas. Não!

Somos uma família usando o que amamos, o Jiu-jitsu, para mudar a vida de pessoas, de quaisquer pessoas. Sejam elas da classe, origem, objetivo, profissão ou problema que for, estamos aqui pra fazer a diferença!

Olhe pra fora da CAIXINHA!!!

Inserção ao Jiu-jitsu,
Família Alliance Mooca!

Deixe seu comentário